dipity é uma ferramenta online muito apelativa e com um grande potencial educativo, que pode ser utilizada por todas as disciplinas e niveis de ensino sem exceção. 

 

O dipity permite-nos visualizar a informação de uma forma cronológica em vários formatos e não apenas como uma “Linha de Tempo” tradicional, mas também como “livro digital”, “Lista”, ou mesmo como “Mapa”, permitindo localizar geograficamente os eventos. Apesar de as instruções serem em inglês a criação da barra cronológica é bastante facilitada uma vez que os passos necessários são poucos e bastante simples, após o registo validado podemos logo criar a nossa "barra cronológica" bastando para isso aceder ao "meu Dashboard” que se situa no topo da página.

De seguida é só seleccionar a opção “Create a Timeline” e definir uma serie de parâmetros básicos como nome, categoria, descrição e permissões de edição/visualização. Depois desta fase inicial basta seleccionar os conteúdos que queremos adicionar que podem passar por texto, imagens, vídeo, som, resultados de pesquisas em sites como o youtube e Google News,  mensagens do twitter, outras barras cronológicas, mapas,…  É óptima para promover o trabalho colaborativo pois permite que os eventos sejam colocados por um grupo de utilizadores, mas pode também ser usada como portfolio individual.

Outra das potencialidades do dipity é a possibilidade de criarmos barras cronológicas de serviços que já usamos como por exemplo partilhar artigos do nosso blog (blogger, wordpress,...) e canal do youtube. É algo muito parecido com a barra cronológica que está disponível e muito em voga no facebook nos dias de hoje. Como se não bastasse, ainda podemos partilhar as barras criadas, noutras plataformas bastando para isso copiar um pequeno script.

 A reter o facto de podermos acompanhar as linhas de tempo partilhadas por outros utilizadores como é o caso da que apresento de seguida.


Claro que não existe bela sem senão, e neste caso na versão gratuita estamos limitados no número de dipity que podemos criar que são apenas 3 e claro à que contar também com a publicidade não solicitada, mas considero que são males menores tendo em conta todo o potencial desta ferramenta.

 

Scroll to top